Arquivo | setembro, 2013

Zheng Shi – a verdadeira Rainha Pirata

4 set

Hey Pessoal!

Hoje eu estou muito feliz em trazer para vocês a história da verdadeira Rainha Pirata da História!

Sorry Vogue…. Zheng Shi is our Queen!

Não, não é a Keira Knightley e nem a personagem Elizabeth Swan de Piratas do Caribe. MAS, antes de entrar na tradução do texto da Kallie Szczepanski, eu estava reparando que no filme Piratas do Caribe 3 – No Fim do Mundo, há uma personagem inspirada na pirata de que vamos falar hoje.

Repare bem na única mulher dentre os Senhores Piratas…

Perceberam que a única mulher é uma senhora oriental? Então! Achei bem legal essa homenagem ao personagem histórico (acho q vou pesquisar sobre os outros também!). E se você ainda não acreditam, vejam esse vídeo antes de ler o texto:

Zheng Shi, a Senhora Pirata da China

O pirata mais bem sucedido da história não foi Barba Negra (Edward Teach) ou Barba Ruiva (Barbarossa), mas sim Zheng Shi ou Ching Shih da China. Ela adquiriu grande fortuna, governou os mares do Sul da China e, o melhor de tudo, sobreviveu para aproveitar os espólios.

pirate_lords_choose2

player selected

Não se sabe praticamente nada sobre o começo da vida de Zheng Shi (antes da pirataria). Na verdade “Zheng Shi” significa “Viúva Zheng” – não se sabe seu nome de solteira. Provavelmente ela nasceu em 1875 (não seria 1785?), mas outros detalhes de sua infância estão perdidos para a história.

O Casamento de Zheng Shi

 Sua primeira aparição na história data de 1801. A bela jovem trabalhava como prostituta em um bordel de Cantão quando foi capturada por piratas.  Zheng Yi, um famoso almirante de frota pirata, reclamou a cativa como sua esposa. Ela  habilmente concordou com o casamento desde que certas condições fossem aceitas. Ela teria uma parte igual na liderança da frota, e metade da parque do almirante no saque seria dela. Zheng Shi deveria ser extremamente bela e persuasiva, pois Zheng Yi concordou com esses termos.

Nos próximos seis anos, os Zhengs contruíram uma poderosa coalisão entre as frotas piratas cantonesas. A força conjunta consistia de seis frotas de bandeiras indentificadas por cores, sendo a deles a “Frota Vermelha” na liderança. As frotas subsidiária incluíam as cores Preta, Branca, Azul, Amarelo e Verde (gente isso foi muito power rangers).

Em Abril de 1804, os Zhengs instituíram um bloqueio ao porto comercial português de Macau. Portugal enviou um esquadrão de batalha contra a armada pirata, mas os Zhengs prontamente derrotaram os portugueses. A Grã-Bretanha interveio, mas não ousou enfrentar os piratas diretamente – a Marinha Real Inglesa simplesmente começou a prover escolta naval para navios britânicos e aliados na área.

ilustração de Zheng Chi de 1836, via wikipedia

Em 16 de Novembro  de 1807, Zheng Yi morreu no Vietnam, em meio a Rebelião Tay Son. Até o momento de sua morte, sua frota é estimada em ter incluído de 400 a 1200 navios e , dependendo da fonte, de 50 a 70 mil piratas.

Assim que seu marido morreu, Zheng Shi começou a cobrar favores e consolidar sua posição como cabeça da coalisão pirata. Ela foi capaz, através de perspicácia política e força de vontade, de fazer toda a frota do marido jurar-lhe fidelidade. Juntos eles controlavam todas as rotas comerciais e direitos de pesca na costa de Guangdong, China e Vietnam.

Zheng Shi era tão implacável com seus próprios homens quanto com seus cativos. Ela instituiu um rigoroso código de conduta, e estritamente aplicadas. Todos os bens e dinheiro tomado em saques eram apresentados a frota e catálogados antes de serem redistribuídos. O navio que realizou o roubo recebiam 20% do saque, o resto ia para um fundo coletivo para a frota inteira. Qualquer um que detivesse o espólio para si enfrentaria surra de chicote; reincidentes ou aqueles que roubarem grandes somas seriam decapitados.

implacável no carão!

Como ela mesma já tinha sido uma cativa, Zheng Shi também possuía regras estritas sobre o tratamento das prisioneiras. Os piratas podiam tomar as cativas belas como esposas ou concubinas, mas teriam que permanecer fiéis e cuidar delas – maridos infiéis seriam decapitados. Da mesma forma , qualquer pirata que estuprasse uma cativa seria executado. Mulheres feias seriam libertas incólumes e com passe livre na costa.

Piratas que desertassem seriam perseguidos, e se encontrados, teriam suas orelhas cortadas. O mesmo destinio aguardava aqueles que estivessem ausentes de seus postos, e os culpados desorelhados desfilariam então perante toda a esquadra. Usando este código de conduta, Zheng Shi construiu um império pirata no mar do Sul da China sem igual em amplitude, terror, espírito de comunidade e riqueza.

Em 1806, a Dinastia Qing decidiu fazer algo sobre Zheng Shi e seu império pirata. Eles enviaram uma armada para lutar contra os piratas, mas os navios de Zheng Shi rapidamente afundaram 63 dos navios de guerra do governo. Tanto a Grã-Bretanha quanto Portugal se negaram a intervir diretamente contra o “Terror do Mar Sul da China”. Zheng Shi humilhou as marinhas de três potências dos mundo.

savy!

Desesperado para acabar com o reinado de Zheng Shi – ela estava inclusive coletando impostos das vilas costeiras no lugar do governo – o Imperador Qing decidiu em 1810 oferecer uma acorod de anistia. Zheng Shi poderia ficar com sua fortuna e uma pequena frota de navios. Dentre os seus 10 mil piratas apenas 200-300 dos piores criminosos foram punidos pelo governo, enquanto o resto saiu livre. Alguns até entraram para a marinha Qing, ironicamente viraram caçadores de piratas para o trono.

A própria Zheng Shi se aposentou e abriu uma casa de jogos. Ela morreu em 1844 com respeitáveis 69 anos, um dos únicos senhores piratas na história a morrer numa idade avançada.

texto original por Kallie Szczepanski
Os riscos em vermelho são os meus comentários imbecis não liguem.

Anúncios